sexta-feira, 23 de novembro de 2007

I Can’t Stop Loving You - 6 Parte


Só podia ser o efeito da Feijoada. Não havia condições daquele maldito Borracheiro fazer seu serviço de forma mais lenta. Seus movimentos pareciam ser milimétricamente calculados, parecia estar fazendo um esforço sub-humano para levantar a porcaria do macaco. Antes que o sangue me subisse a cabeça, e eu enfiasse os pés pelas mãos falando alguma asneira afim de acelerar todo aquele lento processo de troca de pneus que se arrastava a mais de uma hora, resolvi folhear umas revistas de mulher pelada que estavam amontoadas num canto da Borracharia. A mais nova das revistas era uma edição da Playboy com a Tiazinha na capa. Uma hora e meia de muitas revistas folheadas e da chuva finalmente dar uma trégua, o clone do Oliver Hardy transpirando bicas, chegou todo malicioso do meu lado, e fazendo pose de galã de horário nobre se vangloriou como conseguiu de ter finalmente terminado seu serviço.
-Pronto chefia, seu veiculo está apto a encarar o asfalto novamente!

-Sério? Já estava achando que ia dormir em sua Borracharia!
Temendo uma reação negativa por parte dele, tratei logo de ir explicando que minha afirmação se tratava apenas e tão somente de uma piada. Afinal, além dele já estar de fechando a cara, estava de porte de uma gigantesca chave de roda.

-Brincadeirinha amiga...brincadeira! Que bela coleção de revistas você possui por aqui, não?!
-Gostou é?! Cê num viu uma reliquia que eu tenho aqui!

E abriu uma das gavetas de sua surrada escrivaninha, e retirou uma foto tamanho poster dele ao lado da Vera Fischer.

-Tá vendo eu e a Verona?!

-Puxa?! Isso foi aqui na sua Borracharia?

-Ela estava gravando um comercial numa loja aqui perto, e o pneu do carro dela estava com um vazamento no bico! Quando aquele mulherão todo adentrou minha humilde Borracharia me senti o último dos homens!

-Sério?
-Você precisa ver que pele tem aquela mulher rapaz! E os olhos, e a boca e bunda então?! É coisa de outro planeta, parece que foi esculpida!
-Você deve ter ficado honrado com a presença dela, não?

-Acredita que ela queria pagar pelos meus serviços?

-E você não cobrou?!

-Acha que eu ia cobrar da Vera Fischer? Cê tá louco! Só o fato dela ter tirado uma foto ao meu lado já me valeu o mês!

-E por falar em pagar. Quanto ficou o meu?
-Duzentos reais, chefia!

-Puta que o pariu! Que falta faz uma Vera Fischer numa hora dessas!


Continua...

3 comentários:

Chuvinha disse...

Até você quer se parecer com a Verinha???? rs

Uilse disse...

Muito bom ler o que você escreve. Fico atenta da primeira à última palavra!
abraços

BluesWriter disse...

Pra você ver Chuvinha...
Abraço

Brigado Uilse...
valeu...